SOL DE LISBOA

O sol maravilhoso que esteve hoje, obrigava a um passeio. Por isso, lá fui eu até Lisboa. Apesar de não ser um destino improvável para mim, já que adoro esta cidade e prefiro fazer compras na Rua Augusta ou no Chiado do que ir para centros comerciais, desta vez fiz um pequeno desvio ao meu percurso habitual e fui por outros caminhos.

 

Passei pela Sé, parei no Miradouro de Santa Luzia e depois segui até ao Castelo. Não sei se o que mais me encantou foi a vista sobre um Tejo que se unia a um céu azul luminoso, se o Bairro do Castelo. Já tinha estado no Castelo de S. Jorge, mas ainda não tinha passeado pelas ruas daquela zona. Parecia uma realidade à parte. Como uma pequena aldeia dentro da grande cidade. As ruas e as casas estreitinhas, o sol reflectido nas paredes brancas e os vasos de flores nas janelas dava vontade de morar ali.

 

 

 
 
  

 

 

 

 

 

 

Sempre achei que Lisboa se basta a si própria. Não precisa de grandes enfeites. Outras cidades são belas devido aos seus monumentos, esta por aquilo que é. As ruelas, os becos, os pátios, as escadinhas, as águas furtadas e a luz branca fazem desta uma cidade única que o tempo não alterou. 

 

Lisboa, a "velha cidade", será para sempre "menina e moça".

 

 

 

publicado por Maria Purpurina às 21:41 | link do post | comentar